Quarta, 15 de agosto de 201815/8/2018
83 98876-3375​⁠​
Erro ao processar!
Erro ao processar!
Rádio Auge
POLÍTICA
Procurador-geral do Ministério Público diz que novo vídeo elimina tese da defesa de Berg Lima
A denúncia, segundo o procurador-geral, já estava baseada em diversos tipos de provas e o novo vídeo surgiu para “elidir a tese da defesa e corroborar a tese do Ministério Público”
Revista Bastidores PB BAYEUX - PB
Postada em 10/01/2018 ás 11h04 - atualizada em 10/01/2018 ás 11h29
Procurador-geral do Ministério Público diz que novo vídeo elimina tese da defesa de Berg Lima

Procurador-geral

Após a divulgação de um novo vídeo contendo a suposta negociação de propina pelo prefeito afastado de Bayeux, Berg Lima, o procurador-geral do Ministério Público do estado da Paraíba, Francisco Seráphico, afirmou que a nova prova apresentada confirma a denúncia. Em entrevista à rádio BandNews nesta quarta-feira (10), Seráphico ressaltou que o Ministério Público já tinha conhecimento do que acontece no vídeo. “As imagens que foram gravadas já foram descritas na denúncia”, destacou.


A denúncia, segundo o procurador-geral, já estava baseada em diversos tipos de provas e o novo vídeo surgiu para “elidir a tese da defesa e corroborar a tese do Ministério Público”. Ele reforçou que o conteúdo do vídeo “já se tratava de um fato conhecido pela ação. É apenas um elemento a mais de prova para corroborar a denúncia”.


Apesar de uma nova prova ter sido apresentada, Francisco Seráphico disse que não há certeza sobre novos pedidos de prisão contra o prefeito afastado. Como o fato já estava relatado na denúncia, cabe à Justiça decidir se será necessário novamente deter Berg Lima.


O vídeo teria sido gravado no dia 30 de junho do ano passado, no restaurante do empresário João Paulino de Assis, em Bayeux. O material foi veiculado nesta quarta-feira (10) pela TV Correio, do programa Correio Manhã, comandado por Nilvan Ferreira.


Berg Lima foi preso no mês de julho de 2017 após ter sido flagrado em vídeo supostamente negociando propina com o empresário. A defesa sustenta que o fato na verdade tratava-se do pagamento de um empréstimo que havia sido feito por Berg ao empresário.


No entanto, a denúncia do Ministério Público sustenta que a Prefeitura de Bayeux tinha uma dívida com a empresa de João Paulino no valor de R$ 77 mil. A empresa fornecia alimentação para o município. O prefeito afastado Berg Lima teria exigido R$ 11,5 mil para quitar a dívida, sendo que já tinha recebido R$ 8 mil, incluindo os R$ 3 mil pagos no dia em que o vídeo foi gravado.

FONTE: REVISTA BASTIDORES PB / CLICK PB
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
606
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium