Quinta, 24 de maio de 201824/5/2018
83 98876-3375​⁠​
Muito nublado
23º
23º
27º
Bayeux - PB
Erro ao processar!
POLÍTICA
Novo vídeo com Berg Lima negociando suposta propina é entregue ao Gaeco
No vídeo, são negociados valores que seriam pagos a Berg e o então prefeito diz que problema entre prefeitura e o empresário, que sejam resolvidos com ele.
Revista Bastidores PB BAYEUX - PB
Postada em 10/01/2018 ás 10h19 - atualizada em 15/01/2018 ás 12h55
Novo vídeo com Berg Lima negociando suposta propina é entregue ao Gaeco

Novo vídeo com Berg Lima negociando suposta propina é entregue ao Gaeco

Mais um vídeo do prefeito afastado de Bayeux Berg Lima foi entregue ao Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) do Ministério Público da Paraíba (MPPB), mostrando suposta negociação de propina. O novo vídeo foi entregue pelo empresário João Paulino de Assis, o mesmo que fez a primeira denúncia contra o gestor. 


O vídeo teria sido gravado no dia 30 de junho do ano passado, no restaurante do empresário, em Bayeux. O material foi veiculado nesta quarta-feira (10) pela TV Correio, do programa Correio Manhã, comandado por Nilva Ferreira. 


No vídeo, o empresário diz que vai ter um evento no restaurante e por isso teve muitos gastos. Ao passo que o empresário fala em valores, Berg concorda com gestos de cabeça. Na sequência eles falam sobre os valores que seriam repassados a Berg, das quantias pagas ao empresário.


 O empresário afirma, no vídeo, que teria R$ 3,5 mil em uma terça-feira, mas Berg interrompe sua fala: \\\\\\\"Problema entre prefeitura e você, resolva comigo\\\\\\\", diz Berg.


Em denúncia do MPPB, consta que para quitar a dívida que a prefeitura de Bayeux tem com a empresa de João Paulino no valor de R$ 77 mil, para fornecimento de alimentação ao Município, o prefeito Berg Lima exigiu R$ 11,5 mil, dos quais já tinha recebido R$ 8 mil, incluindo os R$ 3 mil pagos no dia em que o vídeo foi gravado. 


O primeiro pagamento, de R$ 5 mil, teria sido pago em abril de 2017 na casa do então prefeito. O segundo pagamento foi este do vídeo, no restaurante, e o terceiro foi no dia 5 de julho de 2017, quando ele foi preso.      


O novo vídeo, segundo o MPPB, também vai servir para acionar judicialmente por falso testemunho algumas testemunhas que deram depoimentos no caso. Berg Lima ficou preso por quase cinco meses e foi solto no dia 28 de novembro de 2017.

FONTE: REVISTA BASTIDORES PB / CLICK PB
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
138
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium