Quarta, 18 de outubro de 201718/10/2017
83 98876-3375​⁠​
Parcialmente nublado
22º
22º
27º
Bayeux - PB
dólar R$ 3,16
euro R$ 3,72
BRASIL
Perícia aponta 50% de vulnerabilidade em sistema de votação online do CFC
O Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul manifestou-se pelo deferimento parcial de liminar requerida pela Confederação Nacional dos Contadores em Ação Ordinária ajuizada contra o Conselho Federal de Contabilidade
Revista Bastidores PB BAYEUX - PB
Postada em 10/10/2017 ás 06h41
Perícia aponta 50% de vulnerabilidade em sistema de votação online do CFC

imagem

O Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul manifestou-se pelo deferimento parcial de liminar requerida pela Confederação Nacional dos Contadores em Ação Ordinária ajuizada contra o Conselho Federal de Contabilidade, no sentido de que as eleições a serem realizadas em todos os estados no próximo mês de novembro, sejam realizadas não mais através de aplicativo de votação pela internet, mas do sistema de urnas eletrônicas do TRE ou por meio de cédulas físicas, ressalvada a situação de existência de chapa única concorrente.


O procurador da República Enrico Rodrigues de Freitas fundamentou seu parecer no risco médio de 50% de vulnerabilidade e falta de confiabilidade e segurança reveladas por perícia técnica no sistema de votação online exigidas para o seu propósito, que é o de garantir o interesse público à lisura das eleições realizadas conjuntamente pelos Conselhos Regionais de Contabilidade em âmbito nacional.


“Disposições não podem ser objeto de negociação”


Sobre a possibilidade de as Chapas concorrentes consentirem acerca da adoção ou não do sistema de votação pela internet, ele foi taxativo: “tratando-se de eleição de autarquia, as disposições não podem ser objeto de negociação, sendo necessária regulamentação que garanta a isonomia entre todos os Regionais, bem como e sobretudo a segurança e lisura do pleito, garantia que se relaciona com o interesse público, independente da vontade dos concorrentes”.


Por fim, o representante ministerial considerou prejudicado o pedido de preservação da higidez das eleições formulado pelo CFC, diante da reconhecida fragilidade do sistema eletrônico de votação pela internet utilizado pelo Órgão. Para ele, o pleito deve ser apreciado quando da decisão definitiva da Ação, com direcionamento a futura implementação de novo sistema para novas eleições a serem realizadas pelo CFC, de forma a garantir acesso aos arquivos do sistema de eleição desenvolvido, pelo tempo necessário para fins de auditoria pelas Chapas concorrentes.

FONTE: Revista Bastidores PB / Cândido Nobrega
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

© Copyright 2017 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium